ESTIMATIVA DO STRESS TÉRMICO EM PORTO ALEGRE [LEIA MAIS]

Tabela com horário da avaliação e valores estimados de IBUTG por região, no local de trabalho e no local de descanso.

03/03/2021

Quadro Nº 1

hora região IBUTG do local de trabalho IBUTG do local de descanso
Central - -
Leste - -
Norte - -
Sul - -
>> Consulte o histórico das medições.
CPRT/SINDUSCON-RS

A Comissão de Política e Relações do Trabalho (CPRT/Sinduscon-RS) tem por objetivo o estudo e aprimoramento de todas as questões vinculadas ao setor trabalhista, sendo responsável pela disseminação de temas que visam a busca permanente de melhorias nas condições do ambiente laboral, com ênfase ao bem estar e segurança do trabalhador na construção civil.

No cumprimento de sua missão promove seminários, palestras e desenvolve projetos que beneficiam, principalmente, às pequenas e médias empresas do setor.

Tem sido foco da CPRT/Sinduscon-RS analisar e propor sugestões em estudos de alterações de Normas Regulamentadoras, que tem grande influência na atividade da construção. Mas apoiar a categoria com recomendações quanto a melhor forma de implementações de exigências legais também é uma prioridade.

Destaca-se neste espaço o projeto de “Medição do Stress Térmico”, que foi lançado em 2015, em razão de um compromisso firmado entre o Sinduscon-RS, o Sindicato dos trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de Porto Alegre – STICC e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, seção Rio Grande Do Sul (SRTE/RS), do então Ministério do Trabalho e Emprego, quando estas entidades integravam o Comitê Permanente Regional (CPR-RS).

O referido Comitê tripartite foi extinto em 2019 por determinação governamental. Porém considerando o sucesso e a relevância do projeto, a CPRT/Sinduscon-RS manterá o site que apresenta as estimativas em IBUTG (Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo) em quatro regiões de Porto Alegre. No link também estão disponibilizados informações, recomendações e dicas referente ao tema, que são apropriados a toda a categoria da construção civil.

APLICABILIDADE DA NHO 06 - NORMA DE HIGIENE OCUPACIONAL 06

Considerando que aplicabilidade da NHO 06 para os anexos respectivos ao calor da NR 9 e NR 15, o novo método não determina tempo de paradas como utilizado no método anterior que tínhamos regime de trabalho e de descanso, quando aplicávamos o valor de IBUTG em uma planilha que determinava estes períodos.
O método prioriza as taxas metabólicas (M) medida em W (watt) relativas as atividades do trabalhador e com esta taxa identificaremos os limites de exposição ao calor através de uma tabela chamada de Taxa Metabólica por Tipo de Atividade.

Informações Importantes

A tabela que deverá ser utilizada para identificarmos a taxa metabólica está no Anexo 3 da NR 15 no Quadro 2 - TAXA METABÓLICA POR TIPO DE ATIVIDADE e a mesma tabela no Anexo 3 da NR 9 está Quadro 3 - TAXA METABÓLICA POR TIPO DE ATIVIDADE.

Baseado nos tipos de atividades da construção civil, como exemplo, vamos adotar o valor abaixo para o metabolismo baseado no Quadro 3 da NR 9, por termos exposição ao calor a céu aberto:

Quadro 3 - Taxa metabólica por tipo de atividade

Atividade                                                         Taxa metabólica  (W)     
Em pé, em movimento  
Andando no plano  
2. Com carga  

        -  10 Kg,  4 Km/h

                   333

Após termos a taxa de metabolismo vamos encontrar o limite de exposição ocupacional ao calor para trabalhadores aclimatizados no Quadro 2 da NR 9, conforme abaixo.

Nota: Como as planilhas descritas da NR 9 não contemplam todas as planilhas da NHO 06, neste caso precisaremos procurar o valor pais próximo da taxa metabólica definida devido pela atividade executada.

 

[LEIA MAIS]